quinta-feira, 28 de março de 2019

Boatos de suposto ataque colocam escolas e órgãos de segurança em alerta, em Capinzal

Capinzal – Boatos de um suposto ataque em escolas de Capinzal colocou em pânico, nesta semana, pais de alunos, estudantes e mobilizou órgãos de segurança pública. Tudo começou com mensagens repassadas através de aplicativo de celular dando conta de que suposta ação semelhante à ocorrida em escola de Suzano, no interior de São Paulo, poderia ocorrer na escola municipal Viver e Conhecer e na escola de educação básica Belisário Pena.

Muito preocupados com os boatos, pais impediram que filhos fossem à escola e até mesmo estudantes não quiseram ir ao colégio por receio. Na manhã desta quinta-feira (28) a secretária de Educação, Cultura e Esporte de Capinzal, Veranice Lovatel, concedeu entrevista à Rádio Barriga Verde falando sobre o caso.

A secretária confirma a existência do boato e destaca que, assim que tomou conhecimento desses boatos de possível ataque em escolas da rede municipal de ensino de imediato houve uma mobilização para garantir a segurança dos alunos.

“Houve sim alguns boatos de que teria alguns problemas envolvendo a escola Viver e Conhecer e Belisário Pena . Então nós estamos verificando os fatos, ouvindo alunos, vendo o que tem de postagem e na verdade o que aconteceu foi que dois alunos da escola São Cristóvão, informação que a gente tem, entraram na escola Viver e Conhecer para procurar uma irmã. Então a gente ficou na dúvida, o que realmente eles estariam fazendo? Após isso uma de nossas alunas acabou colocando que eles iriam fazer alguma coisa e tal e divulgou isso na rede e hoje a gente sabe que quando cai na rede se espalha e sai muita inverdade, é como um telefone sem fio, começa de um jeito e termina de outro”, comenta.

Veranice reitera que a secretaria está tentando acalmar os pais que vieram procurar a escola. “A gente está com alerta máximo. Foi acionada a Polícia Militar para intensificar as rondas ostensivas nos estabelecimentos de ensino. O Conselho Tutelar também foi comunicado a fim de interligar as informações com outras escolas”, ressalta.

Segundo Veranice, as escolas estão com um único portão aberto, com pessoas vigiando e monitorando as câmeras. “Acreditamos que foi uma brincadeira. Um dos alunos acabou divulgado coisas e que repercutiu em tudo isso. Quem entrou na escola já foi descoberto. As medidas já estão sendo tomadas. A gente pede que a população tente entender, tente se acalmar”, recomenda.

Veranice pontua que a dupla entrou na escola pulando uma das grades e que a porta do ginásio de esportes estava aberta. “Mas eles não tiveram contato com os alunos, apenas circularam na escola. As escolas estão providenciando boletim de ocorrência policial”, assegura.

Veranice frisa que houve uma fala que correu na rede, de um aluno, foi circulando para os outros e tomou a proporção que chegou. “Nós estamos em conversação constante com os pais. Todo boato tem que ser investigado. E nem todo boato é verdadeiro. Pelo o que apurei até o momento foi infelicidade de alguém que colocou isso e está tendo essa repercussão toda. Qualquer informação pode ser repassada à escola que está reunindo informações para registro da ocorrência policial”, conclui.

Fonte: Michel Teixeira


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Procure sua notícia

Mais acessadas