sexta-feira, 3 de maio de 2019

Júri condena réu á 12 anos de prisão em Capinzal

Aconteceu nesta sexta-feira, dia 03, o júri popular de Lázaro Oliveira da Silva, acusado de homicídio qualificado (recurso que dificultou a defesa da vítima). O réu foi denunciado pelo Ministério Público pela morte de Roberto Filber.

A sessão, realizada na Câmara Municipal de Vereadores foi presidia pelo juiz Daniel Radünz. A Promotora Pública Marina Saadi Laus atuou na acusação e na defesa do réu atuou o advogado Marco Antônio Vasconcelos Alencar Junior.

Lázaro Oliveira da Silva foi condenado a 12 anos de prisão em regime inicial fechado por homicídio qualificado.

O crime ocorreu por volta das 20h do dia 14 de dezembro de 2014 em uma pensão na rua Valcir Amélio Moretto, loteamento Lar Imóveis, próximo ao Senai. A vítima, então com 36 anos, natural de Foz do Iguaçu/PR era funcionário da BRF. O suspeito, à época com 27 anos, é natural de Pedra Branca/CE. A faca que teria sido utilizada no crime foi apreendida. Um golpe atingiu o coração da vítima.

Segundo a denúncia, testemunhas afirmaram que os envolvidos estariam na pensão ingerindo bebida alcoólica e que, em determinado momento, Lázaro desferiu uma facada fatal no peito de Roberto. Em seguida fugiu. Filbert chegou a ser socorrido pelos bombeiros, mas morreu antes de dar entrada no Hospital Nossa Senhora das Dores.

Fonte; Rádio Barriga Verde


Nenhum comentário:

Postar um comentário