sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Novo estudo revela que poço de águas termais de Piratuba possuiu 700 metros de profundidade

Obra executada por estatal brasileira que sondava a existência de petróleo em terras catarinenses passou por microfilmagem

A Companhia Hidromineral de Piratuba concluiu nesta semana o exame de perfilagem óptica do poço termal. O procedimento, recomendado por especialistas, é semelhante à uma endoscopia humana e avalia a vida útil da fonte.

A sondagem, realizada por uma empresa especializada no segmento, serve para identificar possíveis alterações que possam prejudicar a estrutura ao longo do tempo. Além de imagens em tempo real, um diagnóstico completo em vídeo deve ser entregue pela empresa nos próximos dias.

O procedimento, concluído nesta semana, teve a primeira etapa executada no início do mês. Uma microcâmara conectada à um sistema que funciona em uma unidade móvel, foi enviada às profundezas da terra, revelando fatos inéditos. A profundidade do poço é na verdade de 700 metros, ao contrário dos 674 conhecidos até então. O revestimento das paredes, chamado de  encamisamento, feito pela Petrobras em 1964, agora sabe-se que tem exatamente 84 metros, divididos em nove barras de canos de ferro fundido soldados um ao outro.

Ainda é preciso aguardar o resultado das microfilmagens e o laudo, para saber qual o real estado de conservação do poço termal e se há necessidades de intervenção.

Fonte: Ernoy Mattiello


Nenhum comentário:

Postar um comentário