quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Alunos da Escola Rodolfo Holeveger aprendem sobre Potencial Hidrogeniônico

Um experimento realizado pela turma do 5º ano na Escola Professor Rodolfo Holeveger, do Lageado Mariano, instigou a curiosidade e o espírito de descoberta da classe escolar.

Na atividade proposta pela professora Adrana Faé, que é a responsável pela turma, os alunos testaram diversos produtos de uso doméstico, identificando o Potencial Hidrogeniônico – (PH).

O conceito foi introduzido no universo científico em 1909 pelo químico dinamarquês Soren Peter Lauritz Sorensen, com a criação de uma escala de valores que vai de 0 a 14, sendo que o 7 é considerado o valor neutro. O valor 0 (zero) representa a acidez máxima e o valor 14 a alcalinidade máxima.

Baseados na orientação do livro didático, os estudantes usaram um reagente natural, obtido a partir de uma cabeça de repolho roxo, que foi picado e mantido de molho em água por 24 horas.

O líquido foi adicionado a sustâncias como suco de limão, sabão em pó, farinha de trigo, fermento biológico, entre outros elementos, produzindo uma escala multicolorida, gerando diversos tons de cores, permitindo aos alunos a classificação do PH.

A professora Adriana Faé, conta que a curiosa reação que atrai a atenção da garotada pelo incrível colorido, acontece graças às substâncias encontradas na seiva do repolho, chamadas antocianinas.  Elas apresentam a propriedade de mudar de cor na presença de ácidos ou bases.

Além de promover a verificação prática das propostas teóricas que estão nos livros, os experimentos praticados na escola têm gerado conhecimento transformando a aprendizagem em diversão!

Fonte: Ernoy Mattiello






Nenhum comentário:

Postar um comentário