domingo, 24 de novembro de 2019

Condutor tenta fugir da Polícia Militar de Piratuba

Na madrugada deste domingo (24), o condutor de um Gol com placas de Joinville tentou fugir da Polícia Militar, ultrapassando uma barreira policial, em Piratuba.

Os policiais realizavam abordagens de veículos, quando deram ordem de parada a um Gol com placas de Joinville, que não obedeceu as ordens dos militares, empreendendo fuga sentido Capinzal. Foi realizado o acompanhamento tático ao automóvel, usando sinais sonoros e luminosos, mesmo assim o motorista não obedecia as ordens de parada.

Já no pátio do antigo posto de combustíveis Wunder, entroncamento para a estrada da Usina Hidrelétrica de Machadinho, o condutor realizou uma manobra de retorno ao redor do pátio do estabelecimento e seguiu em direção a Piratuba, no percurso ele realizou uma ultrapassagem a outro automóvel que seguia a sua frente, no mesmo sentido em uma curva sem visibilidade, gerando perigo aos demais usuários da via.

O condutor passou o perímetro urbano, seguindo sentido Linha Capelinha, interior de Ipira, adentrando a propriedade de O.J de A. Ao descer do veículo, os militares visualizaram e reconheceram o motorista do carro, sendo identificado como R da S de A., e as passageiras N.R.A., e M.F.L de M.

R da S de A., empreendeu fuga a pé em um potreiro da propriedade da família, não podendo mais ser encontrado. No sistema, os militares constataram que o Gol tinha débito de licenciamento e R da S de A., estava com a CNH vencida a mais de 30 dias.

Os militares questionaram M.F.L de M., sobre o acontecimento, ela falou que pediu diversas vezes ao condutor que parasse o carro, mas ele não acatou. Durante o preenchimento da ocorrência, os militares ouviram dois estampidos de tiros, similares a um .22, também foi jogado uma pedra contra o carro da PM, acertando apenas o barracão ao lado da viatura.

O.J de A., interviu no serviço da guarnição, alegando que o veículo era de sua propriedade e se os policiais realizassem os procedimentos tacaria fogo no carro, pois estava em sua propriedade, e que os militares poderiam chamar reforço pois não deixaria que levasse o automóvel ao pátio.

Como o local não tinha segurança para a guarnição e os policiais ouviram que foram efetuados disparos de arma de fogo e atiraram pedra em direção da viatura, foi realizada as infrações de trânsito e lavrado o Boletim de Ocorrência.


Nenhum comentário:

Postar um comentário