segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Artigo: Vamos mudar para o Mindset de crescimento?

Acabei de ler um livro completamente encantador: MINDSET – A nova psicologia do sucesso, escrito pela professora norte-americana Carol S. Dweck, ph.D. Em sua obra, a autora trabalha os dois tipos de mindset: o fixo e o de crescimento. 

Segundo a autora, para as pessoas que seguem o “mindset fixo”, a inteligência é algo pessoal e a pessoa não pode transformá-la. A pessoa é capaz de aprender coisas novas, porém, não pode mudar o seu nível de inteligência. Estas pessoas desenvolvem a crença de que a inteligência é fixa, por isso, o esforço e o estudo não teriam a capacidade de modificá-la, transformando-a numa pessoa mais inteligente.

Para a autora, quem tem o “mindset de crescimento” acredita que, qualquer que seja o nível de inteligência da pessoa, ela pode mudar seu nível de inteligência. Todos são capazes de mudar substancialmente seu nível de inteligência, desde que haja o treinamento, o método, a persistência. Enfim, toda pessoa é capaz de aperfeiçoar atenção, a memória e a capacidade de julgamento, tornando-se mais inteligente.

Para Carol S. Dweck, “o mindset de crescimento permite que as pessoas, mesmo quando são alvo de rótulo negativos, utilizem e desenvolvam integralmente suas mentes. Elas não se prendem a pensamentos limitadores, a uma frágil sensação de adequação e à ideia de que outras pessoas possam defini-las”. A história demonstra que há pessoas que não possuíam uma capacidade inata, mas que, com muito esforço e dedicação, desenvolveram habilidades extraordinárias.

Um exemplo excepcional é o caso de Michael Jordan – o maior jogador de basquete de todos os tempos. Ele foi cortado da seleção de basquete do ensino médio. Também não foi recrutado pela universidade onde queria jogar (Universidade da Carolina do Norte). Mas ele não desistiu. Ele apegou-se ao intenso treinamento e à forte disciplina, para aperfeiçoar as suas fraquezas – o jogo defensivo, o manuseio da bola e os arremessos à cesta. Ele tinha obstinação pelos treinos. Isto o levou a desenvolver as suas habilidades a um nível jamais visto na história do basquete.

O mindset também envolve a concepção sobre a personalidade e o caráter das pessoas. Para o “mindset fixo”, as pessoas possuem uma personalidade e um caráter, e não há muito que fazer para mudar esse fato. Também a essência da pessoa não pode ser modificada. Se a pessoa é desonesta, por exemplo, ela pode até fazer as coisas de maneira diferente, mas, na essência, nunca mudará.

Já para o “mindset de crescimento”, independente do caráter e da personalidade da pessoa, ela pode mudar estas qualidades pessoais radicalmente. Também pode mudar os elementos básicos do tipo de pessoa que é. Se é, por exemplo, desonesta, ela pode desenvolver hábitos para eliminar o referido vício.

Portanto, a pessoa que segue o “mindset fixo” considera que a inteligência e as qualidades pessoais são estáticas. Já para o “mindset de crescimento”, a inteligência e as qualidades pessoais podem ser desenvolvidas substancialmente.

A referida autora aponta que as pessoas, cujo “mindset fixo” é dominante, têm uma tendência a: a) ter o desejo de parecer inteligente; b) evitar desafios; c) ficar na defensiva ou desistir facilmente; d) enxergar o esforço como algo infrutífero ou pior; e) ignorar o feedback negativo; f) sentir-se ameaçado pelo sucesso dos outros. Como resultado, essas pessoas provavelmente se acomodam mais cedo e conquistam menos que todo seu potencial possibilita.

Já as pessoas, cujo “mindset de crescimento” é o dominante, têm uma tendência a: a) levar sempre o desejo de aprender; b) abraçar os desafios; c) persistir na dificuldade; d) enxergar o esforço como o caminho para a excelência; e) aprender com a crítica; f) encontrar lições e inspiração no sucesso dos outros. Como resultado, essas pessoas podem alcançar altos níveis de conquistas.

Feitas estas considerações, o importante é fazermos a escolha. Ou vamos adotar práticas de “mindset fixo” ou de “mindset de crescimento”. Teremos que escolher a direção. E a direção que você escolher terá impactos em toda a sua vida. 

Por Noel Baratieri



Nenhum comentário:

Postar um comentário