terça-feira, 15 de dezembro de 2020

'Não adianta liberar hotéis em Piratuba e não liberar o parque termal', diz Naatz

 Em audiência pública realizada pela Assembleia Legislativa de SC (Alesc) no final da tarde desta segunda-feira (14), representantes do setor turístico cobraram do governo do Estado novas liberações de atividades. Algumas lideranças entenderam que a permissão para que hotéis e pousadas funcionem com 100% de ocupação, anunciada mais cedo, não é suficiente para atender as demandas do setor.  


O deputado Ivan Naatz (PL), que preside a comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc, trouxe relatos de prefeitos do interior que dizem que a medida beneficia apenas o litoral. Isso porque, em outros locais, atrações como parques e eventos ainda estão restritos, enquanto praias recebem muito público, apesar da proibição.


"Não adianta liberar hotéis em Piratuba e não liberar os parques termais. Assim como não adianta liberar hotéis em Gaspar e não liberar os parques aquáticos", acrescentou Naatz. O funcionamento dos parques está atrelado à matriz de risco e proibido em caso de bandeira vermelha (gravíssimo).


"Hotel aberto 100%? Excelente. Mas e os bares e restaurantes? Nem todo o hotel tem refeição completa. Corre o risco de ir para um hotel e ter que ir para um mercado fazer compra. O governo do Estado tem que pensar com carinho neste segmento de bares e restaurantes", disse o presidente da Associação Brasileiras de Jornalistas de Turismo (Abrajet), Evandro Novak.


Representantes do setor cobraram muito a permissão pela realização de eventos, como uma complementação à liberação dos hotéis e pousadas. Segundo o setor, deste jeito a atividade fica incompleta.


"O turismo não é o vilão da pandemia. Não é o segmento que está aumentando os casos de contaminação. O turismo consegue ser seguro. O hotel consegue ser um local muito mais seguro do que uma casa de aluguel [...] O setor de eventos está parado desde o início e ele pode ser um aliado no controle da circulação de pessoas na pandemia", disse o presidente da câmara de turismo da Fecomércio/SC, Marco Aurélio Floriani.


Segundo ele, o setor consegue cumprir regramentos sobre limitação de pessoas, controle de acessos, diferente de eventos clandestinos. Além disso, afirmou que Santa Catarina tem os melhores regramentos do país no setor.


O presidente da Santur, Leandro 'Mané' Ferrari, defendeu a manutenção dos cuidados com a Covid. "A liberação dos hotéis foi um avanço, mas não quer dizer que está tudo liberado. Os ambientes vão ser fiscalizados", disse. "Sei que tem muita gente perguntando dos eventos, mas a gente continua trabalhando. Esse é o caminho", acrescentou.


"Vocês podem ser replicadores de uma boa comunicação, de que o vírus continua circulando. [...] Nós queremos ter uma temporada de turismo altamente responsável. Essa liberação não significa uma flexibilização dos cuidados, significa um compartilhamento de responsabilidades", afirmou a superintendente de vigilância em saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Raquel Bittencourt. 


Murici Balbinot/ RCN


Bruno Collaço/Agência AL


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Procure sua notícia