quarta-feira, 3 de abril de 2019

Vereadores de Piratuba aprovam projeto que autoriza financiamento de R$ 7 milhões

Com voto favorável de todos os vereadores, a Câmara aprovou na Sessão de ontem, o projeto que autoriza a Prefeitura a fazer um financiamento de R$ 7 milhões. Se o empréstimo for feito, o valor deve ser utilizado para a revitalização de pelo menos um trecho da SC-135, que liga Piratuba a Usina Machadinho.
Depois de uma polêmica nas redes sociais, onde pessoas defendiam o financiamento e outras questionavam o alto valor e a capacidade de pagamentos, o secretário de Administração e Finanças de Piratuba, Giovani Meneghel, usou a tribuna do poder legislativo, na sessão ordinária de terça-feira, dia 26, para prestar esclarecimento aos vereadores. A vereadora Cláudia Port (MDB), havia pedido vista ao projeto para ter mais detalhes.  
Meneguel garantiu aos vereadores que o município tem saúde financeira para quitar o empréstimo nos próximos anos. "Digo para vocês, com toda certeza, que nosso modelo de gestão garante o pagamento desta obra, inclusive podendo antecipar as parcelas já no próximo ano", afirmou. Um dos questionamentos apontava para o fato do empréstimo ser pago em oito anos e com um tempo de carência, ou seja, somente os próximos dois prefeitos vão pagar a obra. "A estrada é para os munícipes, todos nós ganhamos. Precisamos deixar a política de lado e pensar no município", destacou.
O secretário não garantiu qual trecho da estrada será executado e nem a quilometragem. "Já temos um projeto preliminar feito pelo Deinfra para termos uma ideia da obra, porém, não é possível afirmar qual trecho faremos. Primeiro é preciso buscar os recursos, aí reavaliar o projeto e licitar a obra. Esses fatores juntos vão nos possibilitar dizer quantos quilômetros poderão ser feitos. Já em relação ao trecho, isso ainda será discutido", pontuou. 
O trecho entre o Pinheiro, no Acesso Sul, e a entrada de Zonalta, já foi apontado por políticos locais como sendo prioritário. Agora o financiamento depende dos encaminhamentos do Executivo.
Fonte: Jornal Comunidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário