quarta-feira, 29 de maio de 2019

Palestra fala de violência e exploração sexual na rede municipal de educação em Piratuba

Ação desenvolvida pelo CRAS, tratou do enfrentamento deste problema social, orientando crianças e adolescentes sobre situações de riscos e seus direitos.

Saber diferenciar carinho, de contatos inoportunos e tratamentos maliciosos. O tema foi tratado nesta quarta-feira (29) em uma palestra, realizada na escola Amélia Poletto Hepp em Piratuba.

A palestra feita pela equipe técnica do Centro de Referência de Assistência Social – (CRAS), integrou turmas das séries finais do ensino fundamental.

Para abordar o tema, a psicóloga Karla Lenhardt Machado e a assistente social Rosana Maria Sandrin, usaram um vídeo educativo sobre assunto e em seguida complementaram o assunto, evidenciando o Estatuto da Criança e do Adolescente – (ECA).

A legislação dispõe sobre a proteção integral à criança e ao adolescente, tratando dos direitos humanos de crianças e adolescentes.
A ação marca a passagem do dia 18 de maio, data que simboliza o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Dados do Disque 100 apontam que, apenas em 2017, foram feitas mais de 20 mil denúncias desse tipo no serviço. Em âmbito nacional, o Ministério dos Direitos Humanos (MDH) é o órgão responsável pela coordenação das ações de combate a essas violações.

No Brasil, a prevenção e o enfrentamento do problema demandam a articulação de ações intersetoriais com o objetivo de proteger as vítimas e responsabilizar os agressores, bem como conscientizar a população sobre formas de identificar e denunciar os casos suspeitos.

Entre os pontos evidenciados no encontro com os estudantes, esteve o uso da internet e o acesso à conteúdos censurados para menores de 12 anos.

Fonte: Ernoy Mattiello


Nenhum comentário:

Postar um comentário