sexta-feira, 19 de julho de 2019

Administração Municipal promoveu palestra com o tema "Vale a pena Viver?

Na tarde desta sexta-feira (19), a Administração Municipal por meio da Secretaria de Assistência Social e da Secretaria da Educação, Cultura e Esportes, realizou uma palestra com o tema “Vale a Pena Viver?” ministrada por Gabriel Perissé, no Centro Educacional Prefeito Celso Farina, com início às 13h30.

A palestra foi baseada no livro de Willian James, que trata das razões pelas quais fazemos uma opção pela vida, sendo o palestrante professor doutor em Filosofia da Educação (USP), Mestre em Teologia (PUCRS), pós-doutorado em Filosofia e História da Educação(Unicamp), com mais de 20 livros publicados em Educação.

Participaram da mesma, aproximadamente 500 munícipes e profissionais da rede municipal de educação e de Assistência Social, professores, auxiliares, agentes de serviços gerais, motoristas, secretários escolares, coordenadores, diretores, psicólogos, Assistentes Sociais, e monitores dos Serviços de Convivência, possibilitando-os detectar e avaliar casos possíveis de intenção ao suicídio, sendo essa uma etapa fundamental para o encaminhamento necessário de forma a evitar a consumação do ato.

Segundo o Secretário de Assistência Social Thiago Casara e a Secretária de Educação, Cultura e Esportes Veranice Maria Lovatel, a palestra foi realizada com o intuito de valorizar e promover a vida humana, além de capacitar e sensibilizar os professores e trabalhadores da educação, para que os mesmos fiquem alerta quanto ao suicídio, tendo consciência de que é necessário não só debater sobre o assunto, mas também ser capaz de identificar transtornos mentais e tomar os devidos cuidados quanto a este risco entre crianças e adolescentes.


Por que é importante falar sobre Suicídio?

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que cerca de 800mil casos de suicídio são registrados a cada ano no mundo, representando aproximadamente uma morte a cada 40 segundos.

O Brasil aparece nas estatísticas com mais de 11mil casos anualmente, ocupando o 8º lugar dentre os países com maior número de suicídios.

Nos últimos anos o índice de morte por suicídio vem caindo, porém entre os jovens na faixa de idade entre 10 e 19 anos os índices apresentam grande evolução. O suicídio é a 3ª maior causa de morte entre os jovens em idade de 15 e 29 anos.

O tema geralmente é tratado pela sociedade como tabu, assunto negado ao debate em todo o decorrer da história, mas frente às estatísticas é preciso mudar essa mentalidade e tratar o assunto como questão de saúde pública. Não pode ser simplificado ou atribuído a uma causa apenas. O suicídio é uma questão complexa, por isso os esforços de prevenção necessitam de coordenação e colaboração entre múltiplos setores incluindo saúde e educação com um trabalho de vigilância e monitoramento.

Diante da relevância do tema é de extrema importância capacitar os profissionais da educação e da rede social que trabalha com os públicos vulneráveis, para que tomem ciência do assunto e conheçam algumas ideias que possibilitem a criação de medidas de prevenção, possam estar atentos aos sinais de possíveis casos e possam desenvolver um trabalho no sentido de valorização da vida. Principalmente nesta época em que muitos adolescentes praticam a automutilação e falam abertamente que não sentem motivação para continuar vivendo, ou questionando o porquê da existência.

Fonte: ASCOM Capinzal


Nenhum comentário:

Postar um comentário