sábado, 6 de julho de 2019

Adolescente suspeito de participar de roubo é apreendido em Capinzal

Um trabalho conjunto entre policiais civis e militares culminou na apreensão de um adolescente de 17 anos, envolvido no roubo do dono de um bar no dia 21 de junho no bairro São Cristóvão. Outros dois suspeitos foram presos preventivamente na quinta-feira, dia 04, e estão recolhidos no Presídio Regional de Joaçaba.

Contra o menor havia um mandado de apreensão expedido pelo Poder Judiciário após representação da Delegada da Comarca, Fernanda Gehlen da Silva e cumprido neste sábado (06).

Depois de diversas diligências, os policiais localizaram o adolescente em uma das quadras da Área de Lazer Dr. Arnaldo Favorito. Em seguida as guarnições se deslocaram até a casa do menor onde informaram os familiares. A mãe chegou a dizer que no momento é o melhor que poderia ter ocorrido e que fica satisfeita em saber aonde o filho está.

Foi entrado em contato com Instituto Geral de Perícias (IGP) e a guarnição foi informada que por se tratar de final de semana só havia plantão nas cidades de Videira e Concórdia, fato este que dificultava a logística.

Os policiais foram orientados pela supervisora do Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (CASEP), a qual orientou a guarnição à se deslocar até o Hospital Nossa Senhora das Dores de Capinzal para avaliação médica e com o laudo médico fazer a entrega do menor unidade do CASEP de Joaçaba.

Relembre

Sexta-feira, 21 de junho, era por volta das 23 horas quando Darci Lopes, sua filha e sua neta seguiam para casa depois de mais um dia de trabalho no seu bar, localizado ao lado do salão comunitário do bairro São Cristóvão.

Poucos metros do estabelecimento eles foram surpreendidos por três encapuzados. Armados com uma faca os meliantes ameaçaram de morte caso não entregasse a sacola. Dentro dela havia R$ 6,4 mil em espécie e R$ 4 mil em cheques.

Darci revela que os criminosos cobriram a cabeça dele e da filha, derrubaram no chão e em seguida puxaram a sacola, cortaram a alça e fugiram com o dinheiro. Como estavam encapuzados não foi possível identificá-los. “Na próxima safra eu te mato veinho”, disse um dos meliantes ao apertar o nariz da vítima.

Lopes acredita que os envolvidos tinham conhecimento de sua rotina e principalmente da quantia que levava. Revelou ainda que o dinheiro roubado seria utilizado para pagar o funeral da esposa que faleceu há pouco tempo.

Assim que tomou conhecimento do fato, a Polícia Militar, com apoio do P2 e da Polícia Civil, deu início as diligência, sendo que os assaltantes teriam fugido em direção a um potreiro, acesso ao Loteamento Parizotto. Algumas abordagens foram feitas, mas sem provas de quem os mesmos teriam participado do roubo, foram liberados.

Fonte: Rádio Capinzal


Nenhum comentário:

Postar um comentário