quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Presidente da Associação de Moradores Nova Geração de Capinzal deixa o cargo. Confira a nota

De acordo com a nota divulgada por Ricardo José Lago nesta manhã de quarta-feira, dia 18, a situação fiscal e documental da entidade, ao longo dos últimos anos, não foi conduzida de forma satisfatória pelas diretorias anteriores, o que vem ocasionado problemas administrativos. Em nota, ele explica em detalhes o motivo de seu desligamento. Confira a nota na íntegra.



NOTA DE ESCLARECIMENTO

Eu Ricardo José Lago, CPF 006.251.559–47, RG 3.304.941, natural de Capinzal, morador da Rua 28 de Julho 278, loteamento Poente do Sol, bairro São Cristóvão, venho por meio dessa nota, esclarecer o motivo do meu desligamento da Associação de Moradores Nova Geração.

Assumi a Associação em março de 2018, a qual desde então vinha assinando como Presidente. Eu e minha equipe vínhamos buscando as necessidades dos nossos loteamentos junto a órgãos competentes ( público e privado) sempre primando pelo bem comum. Alguns eventos também foram realizados e bens adquiridos (tudo constando em ATA). Mais precisamente em Dezembro de 2018 realizamos o Natal das crianças em parceria com a Prefeitura Municipal e tivemos o Banco Cooperativa Sicred também como parceiro. Quando me desloquei até o banco para receber o recurso previsto de R$ 1.000,00 ( Um mil reais) descobri que o CNPJ da Associação estava INAPTO desde 2012 e até registro em cartório já esteve por algumas vezes. Desde então nossa equipe procurou  um escritório de contabilidade,  se empenhou em pagar  o valor das guias  para colocar em dia a situação.

Porém, nesse período precisamos correr atrás de assinatura de membros das diretorias passadas de 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 e ainda descobrimos que essas diretorias além de tudo não tinham atas para comprovação, as quais a contabilidade fez.  Nossas reuniões de 2019, foram só rascunhadas para depois ser passada a limpo já que iríamos regularizar os papeis. Um dos quesito para a troca da diretorias era prestação de contas das quais não tivemos e continuamos não tendo em documentos, somente verbalmente da qual eu não concordo, (Confesso que pequei em confiar nas pessoas pelo fato de não ter experiência). Procuramos por várias vezes tentar esse acordo de prestação de contas regular ( já que a associação aluga brinquedos e arrecada valores com o lixo reciclável através do projeto Transformando vidas Construindo Sonhos, do qual não fomos atendidos. Posso afirmar que parte dos valores que tem em caixa estão na mão de um membro  ( que não é o tesoureiro) dos quais não sabemos a quantia. Então não concordando com a forma que anda a associação devido a falta de transparência à comunidade e até à própria diretoria, prefiro me desligar e torno pública a minha decisão, pois o que vale são os documentos (em anexo).

Sou defensor de uma comunidade unida e do nosso Projeto, porém dento da legalidade e transparência. Meu trabalho  e de minha equipe de 2018 até o momento, foi voluntário e em nenhum momento me beneficiei de tal. Continuo  parceiro da comunidade em tudo o que estiver ao meu alcance. Estou a disposição para qualquer dúvida.

Capinzal 18 de dezembro de 2019









Nenhum comentário:

Postar um comentário