sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Polícia Civil conclui inquérito sobre acidente que resultou na morte de motociclista em Piratuba

A Polícia Civil conclui a investigação que apurava a responsabilidade pelo acidente de trânsito que aconteceu na noite do dia 19 de janeiro em Piratuba, e tirou a vida do motociclista Daniel Machado, de 41 anos. O Inquérito foi encaminhado ao Ministério Público da Comarca de Capinzal e indicia a mulher que estaria dirigindo um Astra, por homicídio culposo, que é o que caracteriza imprudência, mas não a intenção de matar. Agora o MP vai analisar as provas para oferecer, ou não, denúncia contra a mulher.

Na noite do acidente Machado conduzia uma moto pela SC-390, em Linha Serraria, fazendo o sentido Capinzal a Piratuba. Ele colidiu em um Astra que trafegava no sentido contrário. Segundo o laudo da PRE, o carro estaria ultrapassando outro veículo em uma curva quando ocorreu o acidente. Daniel sofreu ferimentos graves e foi socorrido pelos Bombeiros de Piratuba. O motociclista foi levado ao Hospital Beneficente Piratuba/Ipira e depois transferido ao Hospital São Francisco de Concórdia. Ele passou por cirurgia e teve a perna esquerda amputada. Daniel foi internado na UTI, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada da terça-feira, dia 21.

A mulher que se apresentou como motorista do Astra não prestou atendimento ao motociclista e não aguardou a chegada da Polícia e dos Bombeiros no local. Ela registrou um Boletim de Ocorrência pela internet no dia seguinte, e se apresentou na sexta-feira, dia 24 de janeiro, na Delegacia de Piratuba, para prestar depoimento.

O policial civil, Vitor Cleiton de Oliveira, responsável pela Delegacia de Piratuba e pela investigação, relatou ao Jornalismo da Rádio Aliança, que além da suposta motorista, o inquérito também ouviu testemunhas, juntou laudos e colheu imagens. “Após o acidente, iniciamos as investigações, onde foram ouvidas testemunhas sobre os fatos, foram solicitados exames periciais no local do sinistro, além de outras diligências. Também foram vistoriadas algumas imagens com a finalidade de auxiliar nas investigações”, relatou. “No decorrer da investigação um áudio foi apresentado, dando conta que um terceiro poderia estar dirigindo o Astra, todavia, após análise das provas e novo depoimento da testemunha que presenciou o acidente,  a autoridade policial entendeu que tudo leva a crer que quem conduzia o veículo era a mulher. Por isso houve o indiciamento por homicídio culposo em acidente de trânsito”, detalhou ele.

Fonte: Cristiano Mortari - Rádio Aliança


Um comentário: