sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Piratubenses subiram ao pódio no Transcatarina 2020

E terminou mais um Transcatarina altamente disputado - no segundo a segundo, na mínima precisão da navegação e da pilotagem. De 27 a 31 de outubro, 195 carros estiveram alinhados para a 12ª edição do evento, que teve como largada e chegada a cidade de Fraiburgo, com pernoites em Treze Tílias e Caçador. O encontrou recebeu pilotos e navegadores de 116 municípios e nove estados brasileiros (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiânia e Espírito Santo).


Os participantes estavam divididos em 11 categorias, sendo de competição (Máster, Graduados, Turismo, Turismo Iniciante e Turismo Light), e de passeio (Passeio Expedition, Passeio Radical 1 e 2, e Adventure 1, 2 e 3).


Antes de entrar no local da concentração do Transcatarina, todos os participantes - incluindo o staff - foram obrigados a fazer o teste do Covid-19 para detectar a presença do coronavírus em indivíduos assintomáticos e sintomáticos, e apresentar o resultado negativo à organização do evento. No decorrer dos dias, mantiveram-se todas as condutas de segurança, tais como, o uso de máscaras e higienização de mãos e equipamentos com álcool 70%.


Faltou pouco para o penta


Foram quatro dias de disputas, a contar com o prólogo que também valeu pontos pela classificação geral. Não é novidade que a competitividade no Transcatarina é extremamente acirrada, sendo que a cada etapa a classificação geral tinha sobe e desce de posições entre os competidores. No total, foram percorridos cerca de 600 quilômetros pelo centro oeste catarinense.


Entre os piratubenses, a dupla mais bem colocada no Transcatarina 2020 foi José Andrade Júnior e Bernardo Schafer Andrade, pai e filho, respectivamente, que ocuparam a terceira posição da categoria Turismo. Ainda, na mesma categoria, na sexta posições, vieram Cézar Leobet e Eduardo Leobet.


Na categoria Máster, o piloto Leandro Rodrigo Riffel conquistou a quarta posição. Ao lado do piloto Michael Masson, de Capinzal (SC), ele entrou para a última etapa com chances de brigar pelo título, porém, teve problemas. "Tivemos uma parte do percurso bastante liso, dentro do pomar de maçã. Escorregamos demais em uma curva, e havia um bueiro. A traseira caiu bem ali e quebrou. Abandonamos o rali neste momento", lamentou o piloto.


Isis Moretti


Doni Castilho/DFOTOS



Nenhum comentário:

Postar um comentário